Polícia Militar - Um Atentado a Vida

Essa semana a PM de São Paulo, com o apoio do Alckmin e do Haddad, deu mais uma demonstração da necessidade de sua desmilitarização, assassinou um ambulante durante uma blitz no bairro da Lapa.

Não vou chover no molhado, qualquer um com dois neurônio entende que em nenhum aspecto, uma pessoa pode ser assassinada como foi esse trabalhador.

O meu principal objetivo é demonstrar por que isso acontece, para isso, vou usar o post de um senhor que se intitula “coronel Telhada”, o que pra mim é o mesmo que eu dizer, Desenvolvedor Almeida.

Prezados, muitos foram os comentários pelo meu post sobre a ocorrência onde morreu um indivíduo que atacou um PM na Lapa e foi baleado. Muitos apoios, algumas críticas, mas a grande verdade é que as imagens não mentem e repito o que já disse: o único culpado da morte do indivíduo, foi ele mesmo. Observem a foto abaixo: o PM está com o dedo fora do gatilho, o agressor ataca o PM que faz a segurança dos outros dois PM que prendem um camelô. Alguém tem dúvida que o PM foi atacado???? Antes dessa foto os PM já tinha rolado no chão com o preso, usado gás pimenta, determinado que a multidão se afastasse, mas o indivíduo certo da impunidade e do número superior de pessoas em volta dos PM, cometeu o ataque… Em seguida, na filmagem é possível ver que o PM reage a agressão e nesse momento ocorre o disparo. O PM atirou? A arma disparou? Só o IPM através de provas técnicas é que vai chegar a uma conclusão?? Agora, pensem comigo: Quem é o débil mental que ataca um PM, em meio a um conflito generalizado, PM com a arma na mão e acha que vai sair ileso dessa situação?? Confirmo, apoio incondicionalmente o Sd PM Henrique Bueno de Araújo, hipoteco minha total solidariedade não só a ele, mas também aos outros PM que participaram da ocorrência e digo, que isso sirva de exemplo para todos os agressores da lei e da ordem, pois os policiais não carregam uma arma como enfeite na farda, eles portam armas para defender a si e a outras pessoas e foi isso o que aconteceu. Antes não tivesse ocorrido nenhuma morte, mas a morte ocorrida foi resultado do ataque do próprio indivíduo que morreu. Ele escolheu esse resultado. E tenho dito… Bom final de semana a todos."

Coronel Telhada no Facebook

Antes de mais nada, algumas coisas devem ser ditas:

“o PM está com o dedo fora do gatilho”

O ponto não é se o dedo esta no gatilho ou não, o ponto é que o PM esta com a arma na mão. Qual o risco que o ambulante estava oferecendo ao policial, estava armado?

“Alguém tem dúvida que o PM foi atacado?”

Não tenho dúvida que ele não foi atacado, ele atacou, o policial como sempre estava sendo violento para reprimir um trabalhador e quando um outro cidadão tentou ajudar foi executado.

“Quem é o débil mental que ataca um PM (…) com a arma na mão e acha que vai sair ileso”

Precisa ser comentado?

Minhas considerações

Não podemos enfrentar o problema se não entendermos o problema. A polícia militar, como o nome já diz, é uma polícia com estrutura militar que faz nosso policiamento ostensivo .

O treinamento do PM é feito com foco na hierarquia, o soldado é colocado em situações humilhantes e violentas onde é treinado para aniquilar um inimigo, tal qual um exercito. O problema é que, o “inimigo” em questão é o cidadão. Quando esse soldado vai para a rua, a única forma que ele sabe lidar com a população, é com violência.

É um absurdo um policial tratar um ambulante com tamanha truculência, nenhuma vida estava em risco, até o policial sacar a sua arma.

Nunca vamos conseguir resolver nosso problema de violência agindo com mais violência.

Uma sociedade mais segura passa, sem sombra de dúvidas, pela desmilitarização da PM.

Falando sobre desmilitarização da PM, vale a pena lembrar essa aula pública, onde Túlio Vianna, mostra que o problema da PM é a sua violência.

Espero que essa aula seja tão boa para outros quanto foi para mim, e mostre pra alguns que existe outra alternativa.

Sep 22nd, 2014